quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Gaya d'Antigamente: época balnear

Vila Nova de Gaia sempre foi conhecida pela sua extensa costa marítima e as suas belas praias. A época balnear, ou a época das praias de mar e fluviais, eram procuradas pelos veraneantes, por questões de saúde ou lazer.

 A Praia da Granja, foi uma das primeiras praias a ser usada para banhos no mar e assumiu mais um intuito social e aristocrático, onde em termos urbanísticos, se construíram inúmeros palacetes para as famílias ricas de todo o país. Temos nomes sonantes que falam desta praia como Ramalho Ortigão, Eça de Queirós e outros que as frequentavam como a poetisa Sophia de Mello Breyner Andersen.

Na Praia da Granja, foi construída uma piscina de água salgada, na década de 40, muito procurada por todos os veraneantes gaienses. A sua localização junto ao mar permite o aproveitamento da sua água, que depois de devidamente tratada, é utilizada para fins terapêuticos, como a talassoterapia.

Dois emblemáticos edifícios foram construídos nas zonas das praias gaienses, com fins medicinais e terapêuticos, como o Sanatório Marítimo do Norte em Valadares, do Dr. Joaquim Ferreira Alves e a Heliântia em Francelos, onde se faziam tratamentos para a tuberculose, helioterapia que eram tratamentos para os ossos, através de exposição solar.

A praia de Miramar é conhecida pela emblemática Capela do Senhor da Pedra e a praia da Aguda pelo seu nicho piscatório e pela sua biologia marinha, que habita nas suas águas, criando-se a Estação Litoral da Aguda, para o estudo das mesmas.

O rio Douro também era usado para os banhos dos gaienses que viviam nas suas margens e para passeios. De salientar que era praticados desportos aquáticos como o remo e o pólo aquático.



Fonte da Piscina da Granja, fotografia Domingos Alvão, s/d
                         
A Piscina da Granja, fotografia Domingos Alvão, s/d

O Sanatório Marítimo do Norte, em Valadares. Projeto do arquiteto Francisco de Oliveira Ferreira, fundado por Joaquim Gomes Ferreira Alves e inaugurado em 1917. O sanatório estava vocacionado para o tratamento de diversas doenças, nomeadamente a tuberculose, pelo aproveitamento dos efeitos benéficos da água do mar (talassoterapia) e da luz do sol (helioterapia). Em 1978, transitou para a posse do Estado, deixando de funcionar como sanatório. Após muitos anos sem ocupação, em 2010 foi decidido instalar aí o Centro de Reabilitação Física do Norte, s/d.



O Sanatório Marítimo do Norte, em Valadares, tratamento de helioterapia, s/d.

Capela do Senhor da Pedra, na freguesia de Gulpilhares, Vila Nova de Gaia. A capela foi erguida sobre um rochedo junto ao mar, em 1686. A romaria ao Senhor da Pedra é uma das mais tradicionais de toda a região, realizando-se anualmente no domingo da Santíssima Trindade e prolongando-se até à terça-feira seguinte, s/d.


Praia da Aguda, na freguesia de Arcozelo, Vila Nova de Gaia, final dos anos 60. 
                                          
Granja - Avenida, freguesia de S. Félix da Marinha, em Gaia.  É no início da década de 1870,  que nasce o lugar da Granja, através de Frutuoso Aires. Era um abastado comerciante do Porto que construiu um conjunto de casas para a família junto à linha do comboio.

   Water-polo praticado no Rio Douro, junto a ponte Luís I 
     entre as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia, s/d
                                               

Família abastada dirige-se a um barco valboeiro para um passeio dominical pelo Douro [19--]


Sala de Fundo Local e Regional Armando de Matos | BPMVNG