quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Gaya d'Antigamente: época balnear

Vila Nova de Gaia sempre foi conhecida pela sua extensa costa marítima e as suas belas praias. A época balnear, ou a época das praias de mar e fluviais, eram procuradas pelos veraneantes, por questões de saúde ou lazer.

 A Praia da Granja, foi uma das primeiras praias a ser usada para banhos no mar e assumiu mais um intuito social e aristocrático, onde em termos urbanísticos, se construíram inúmeros palacetes para as famílias ricas de todo o país. Temos nomes sonantes que falam desta praia como Ramalho Ortigão, Eça de Queirós e outros que as frequentavam como a poetisa Sophia de Mello Breyner Andersen.

Na Praia da Granja, foi construída uma piscina de água salgada, na década de 40, muito procurada por todos os veraneantes gaienses. A sua localização junto ao mar permite o aproveitamento da sua água, que depois de devidamente tratada, é utilizada para fins terapêuticos, como a talassoterapia.

Dois emblemáticos edifícios foram construídos nas zonas das praias gaienses, com fins medicinais e terapêuticos, como o Sanatório Marítimo do Norte em Valadares, do Dr. Joaquim Ferreira Alves e a Heliântia em Francelos, onde se faziam tratamentos para a tuberculose, helioterapia que eram tratamentos para os ossos, através de exposição solar.

A praia de Miramar é conhecida pela emblemática Capela do Senhor da Pedra e a praia da Aguda pelo seu nicho piscatório e pela sua biologia marinha, que habita nas suas águas, criando-se a Estação Litoral da Aguda, para o estudo das mesmas.

O rio Douro também era usado para os banhos dos gaienses que viviam nas suas margens e para passeios. De salientar que era praticados desportos aquáticos como o remo e o pólo aquático.



Fonte da Piscina da Granja, fotografia Domingos Alvão, s/d
                         
A Piscina da Granja, fotografia Domingos Alvão, s/d

O Sanatório Marítimo do Norte, em Valadares. Projeto do arquiteto Francisco de Oliveira Ferreira, fundado por Joaquim Gomes Ferreira Alves e inaugurado em 1917. O sanatório estava vocacionado para o tratamento de diversas doenças, nomeadamente a tuberculose, pelo aproveitamento dos efeitos benéficos da água do mar (talassoterapia) e da luz do sol (helioterapia). Em 1978, transitou para a posse do Estado, deixando de funcionar como sanatório. Após muitos anos sem ocupação, em 2010 foi decidido instalar aí o Centro de Reabilitação Física do Norte, s/d.



O Sanatório Marítimo do Norte, em Valadares, tratamento de helioterapia, s/d.

Capela do Senhor da Pedra, na freguesia de Gulpilhares, Vila Nova de Gaia. A capela foi erguida sobre um rochedo junto ao mar, em 1686. A romaria ao Senhor da Pedra é uma das mais tradicionais de toda a região, realizando-se anualmente no domingo da Santíssima Trindade e prolongando-se até à terça-feira seguinte, s/d.


Praia da Aguda, na freguesia de Arcozelo, Vila Nova de Gaia, final dos anos 60. 
                                          
Granja - Avenida, freguesia de S. Félix da Marinha, em Gaia.  É no início da década de 1870,  que nasce o lugar da Granja, através de Frutuoso Aires. Era um abastado comerciante do Porto que construiu um conjunto de casas para a família junto à linha do comboio.

   Water-polo praticado no Rio Douro, junto a ponte Luís I 
     entre as cidades do Porto e Vila Nova de Gaia, s/d
                                               

Família abastada dirige-se a um barco valboeiro para um passeio dominical pelo Douro [19--]


Sala de Fundo Local e Regional Armando de Matos | BPMVNG



segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Gaya d'Antigamente: a vila e suas gentes

O projecto Gaya d'Antigamente pretende mostrar à nossa comunidade gaiense, imagens antigas, muitas delas até desconhecidas, com o objectivo de fazer relembrar o nosso passado, entre o século XIX e XX.

São imagens que foram recolhidas na internet ou em livros disponíveis na Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia e temos como objectivo dar a conhecer as riquezas do nosso espólio bibliográfico em matéria iconográfica sobra a história do concelho.

Esperamos contribuir para a satisfação do nosso leitor e cada apresentação versará uma determinada temática.

Esperamos que seja do vosso inteiro agrado.


Webgrafia e bibliografia:
http://porto-desaparecido.blogspot.pt/
- PONTE, Miguel Nunes da, 1943 ; PONTE, Luis Nunes da, 1972 - Memórias de Gaia através do Bilhete Postal ilustrado. [Arcozelo] : Miguel Nunes da Ponte, lda - Ed. e Pub., cop. 2002. 182 p. : principalmente il. ; 31 cm .PT  185330/02 .ISBN 972-98866-0-1


Mosteiro da Serra do Pilar, final século XIX.

Cais de Gaia e Mosteiro da Serra do Pilar, c.1880

Descarregamento de Vinho do Porto, no cais de Gaia, em 1910

Término do tabuleiro superior da Ponte Luís I, sendo visível
ainda parte do Morro de Gaia, por volta de 1914

Passagem do elétrico, de pessoas e carros de bois, em 1923 (Av.  de Campos Henriques, depois designada por Av. Marechal Carmona em 1934) atual Av. da República.

Terreno do Jardim do Morro, ainda pertence do Estado, já tinha sido pedreira e velódromo, antes de ser convertido num espaço verde , em 1934

Barcos de Avintes, descarregamento das Padeiras, 
nas escadas da Ribeira do Porto.

Mulher dos Carvalhos, Pedroso, Gaia, c.1900

Mulher da Madalena, Vila Nova de Gaia, c.1900




Sala de Fundo Local e Regional Armando de Matos | BPMVNG