terça-feira, 24 de abril de 2012

Fundições artísticas gaienses na atualidade (III): a Fundição Lage


Monumento ao Papa João Paulo II – Dili, Timor Leste.


Monumento aos Pescadores – Costa da Caparica – Almada

O Anjo – Funchal, Madeira – foto de António Conde
Anjo – Castelo de Paiva

Monumento às vítimas da queda da ponte Hintze Ribeiro – foto de António  Conde

Local: Oliveira do Douro

Data: 1978-2012

Sinopse: Como foi referido em anterior trabalho a “escola” de fundição artística gaiense foi fundada por Adelino de Sá Lemos no início do século XX e foi responsável pela execução de centenas de obras de arte desde estatuária de média e grande dimensão, a bustos e a pequenas peças que ornamentam as praças dos centros urbanos por esse mundo fora ou as coleções de antiquários ou amantes da arte. A fundição, enquanto arte centenária, tornou-se assim um importante elemento do património artístico gaiense.
Este imenso capital simbólico terá estado na iniciativa de um grupo de escultores e fundidores de arte que no ano de 2009, liderados pelo escultor Laureano Ribatua, elaboraram um manifesto que reivindicava para Vila Nova de Gaia o epíteto de capital da escultura em bronze.
  E se podemos dizer, com justiça, que Vila Nova de Gaia ganhou um lugar de destaque neste ramo artístico ao longo do século XX, importa ressaltar que continua promissora a atividade das oficinas de fundição artística no nosso concelho que, na senda da tradição continuam a “povoar” de estátuas as praças do país.
Assim, a maioria das oficinas existentes, são herdeiras da tradição das primeiras oficinas ligadas à família Teixeira Lopes tendo os seus fundadores obtido aí a sua formação.
Traçaremos aqui, hoje, um breve historial da Fundição Lage, uma empresa que alia a tradição à modernidade.

A fundação
A empresa foi fundada em 1978 por Fernando da Silva Lage na Rua Clube de Futebol de Oliveira do Douro. Fernando Lage começou o seu tirocínio, aos catorze anos, na Fundição de Arte de José de Castro Guedes, como serralheiro. Posteriormente, num período de crise daquela fundição, resolveu criar a sua própria oficina, num pequeno anexo da sua habitação, onde começou o trabalhar, tendo ao seu serviço o fundidor Fernando Santos. Nos tempos iniciais a empresa Lage assumiu a conclusão de algumas obras encomendadas à Fundição Guedes, face à situação crítica que esta empresa viveu nos anos 70. De igual modo deu emprego a boa parte dos seus colaboradores, entre os quais se destacou Joaquim Lopes que era o fundidor principal. E se os colaboradores vieram quase todos da fundição Guedes, o mesmo se pode dizer das técnicas. A nova empresa continuou a tradição de produzir pequenas peças de Soares dos Reis e de Teixeira Lopes e tomou como símbolo empresarial a figura da “Flor Agreste”.

A renovação
A empresa cresceu e consolidou-se e em 1997 passou a ter uma gestão dual, em ambiente familiar, sob a denominação de “Fundição de Bronzes de Arte Lage Ldª” estando especializada na execução de estátuas, bustos, placas, arte sacra e restauros. Procurando conciliar a tradição com a modernidade apostou na introdução de processos técnicos inovadores. Investiu, de igual forma, no alargamento das instalações através da aquisição de imóveis vizinhos os quais foram recuperados e adaptados a ateliês para trabalhos de escultura.
A homenagem ao fundador
No dia 14 de Outubro de 2004 teve lugar, nas instalações da Fundição Lage, uma festa de homenagem a Fernando da Silva Lage de que foram mentores seu filho e o escultor Laureano Ribatua. Foi inaugurado um busto do fundador. Houve lugar a um almoço convívio e à inauguração de um busto do fundador o qual se revelou uma surpresa para o escultor Fernando Lage. Mas a festa foi acima de tudo uma festa da arte a avaliar pelo naipe de escultores que estiveram presentes, a saber: Gustavo Bastos, Margarida Santos, Irene Vilar, Alves André, João Antero. Esteve também presente o diretor da Casa-Museu Teixeira Lopes, Delfim Sousa, que, no seu discurso, fez a apologia do título de capital da escultura para Vila Nova de Gaia e lembrou que os artistas devem ser acarinhados a tempo inteiro e não só em momentos especiais.

Principais trabalhos:
Ao longo de mais de três décadas tem sido muitos os trabalhos executados na Fundição Lage. Entre outros destacam-se:
- o “Cubo” da Ribeira do Porto, do escultor José Rodrigues.
- Viriato, do escultor Lopes Cardoso.
- Naufrágio, do escultor João Brito.
- Monumento do Bombeiro, do escultor Anjos Teixeira (Almada, 1982).
- Os Pescadores, do escultor Jorge Pé-Curto (Almada, 1986).
- José Elias Garcia, do escultor Jorge Pé-Curto (Almada, 1992).
 - Trilogia da Vida I, II e III, da escultora Teresa Frazão (Almada, 1994).
- Monumento às bandas de música, do escultor Laureano Ribatua (Maia, 1997).
- Anjo, em homenagem às vítimas da queda da ponte Hintze Ribeiro, em Castelo de Paiva.
- Busto de Eugénio Tavares (Ilha Brava – Cabo Verde)

Um trabalho de referência – um monumento ao Papa João Paulo II para Timor-Leste
Como obra de referência ressalta o monumento de homenagem ao Papa João Paulo II, da autoria do escultor Alves André. O monumento, com 6,5 metros de altura e 4,3 metros de largura, foi benzido nas instalações da Fundição Lage, no dia 25 de Julho de 2007, pelo bispo timorense D. Ximenes Belo, estando também presente o bispo do Porto D. Manuel Clemente. No dia 28 de Agosto do mesmo ano o mesmo bispo (Prémio Nobel da Paz) assistiu, no Porto de Leixões, ao embarque do monumento que, por via marítima, rumou até à cidade de Dili, em Timor-Leste.

Remissivas: A arte em Vila Nova de Gaia/Fundições de arte/Fundição Lage/Oliveira do Douro.

Bibliografia:
. Fernando Lage homenageado, in Notícias de Gaia, nº 386, Ano XVIII, 21 de Outubro de 2004, p.  14.
. LIMA, Filomena Maria Figueira Freire de - Inventário iconográfico e documental. Escultura em espaços  
   públicos de Almada [1936-2005], Livro II, Lisboa, Universidade de  Lisboa /Faculdade de Belas Artes,  
   2006. (Tese de mestrado em Museologia e museografia).
. Revista Portugal Inovador, nº 12, Dezembro 2010, p. 41.
. Titan – Publicação Trimestral, nº 36, Novembro 2007 – Notícias de Leixões, p. 14.

Webgrafia:
. http://correiodecoimbra.blogspot.pt/2007/07/esttua-do-papa-joo-paulo-ii-caminho-de.html
. http://www.eugeniotavares.org/docs/pt/biografia/index_biografia.html
. http://www.fundicaolage.com [consultado em 2012.03.28].
. http://paginaexclusiva.pt/userfiles/files/pagina%20exclusiva%2012%20NET.pdf

                 Sala de Fundo Local, Abril de 2012.