terça-feira, 29 de março de 2011

A obra escultórica cemiterial dos artistas gaienses















Local: Cemitérios de Vila Nova de Gaia, Lisboa e Porto


Data: último quartel do séc. XIX e primeiro do séc. XX


Sinopse: A Escola de Escultura de Gaia, de que nos fala o escultor e crítico de arte Diogo de Macedo, também no domínio da arte cemiterial produziu verdadeiras obras-primas que se acham dispersas pelos cemitérios de Lisboa e Porto. Entre os seus representantes destacam-se os nomes de António Soares dos Reis, António Teixeira Lopes, José de Oliveira Ferreira e António Fernandes de Sá. Estas obras de arte, que adiante vão elencadas, correspondem a encomendas feitas pela “nata” da sociedade burguesa do final de Oitocentos e princípio de Novecentos, no período áureo de ascensão do cemitério romântico e constituem elementos de diferenciação social na vida e na morte. Todavia o meritório contributo destes escultores gaienses, em matéria de escultura tumular, não pode ser dissociado do contributo de outras artes, nomeadamente a arquitectura tumular e a ornamentação tumular, esta através de alegorias em cerâmica ou mármore, ou ainda a ornamentação artística de gradeamentos e portadas, em ferro fundido, através de oficinas altamente especializadas. No domínio da arquitectura refiram-se os nomes dos arquitectos António Teixeira Lopes e António Oliveira Ferreira, que, de co-autoria com os respectivos irmãos escultores, construíram conjuntos de belos monumentos fúnebres. Também o escultor Fernandes de Sá beneficiou da aprendizagem havida na oficina de cantaria funerária de seu pai, António Coelho de Sá. Por último temos que destacar o relevante papel da Fábrica de Cerâmica das Devesas a qual produzia objectos ornamentais funerários em cerâmica e mármore e tinha uma oficina altamente especializada de serralharia e ferro fundido. Os fundadores desta cerâmica, António de Almeida Costa e o escultor José Joaquim Teixeira Lopes, foram responsáveis pela construção de diversos monumentos funerários, patentes em vários cemitérios do Grande Porto.


Principais obras nos cemitérios do Porto


Da autoria de Soares dos Reis . “Conde de Ferreira”, no cemitério de Agramonte (Secção da Ordem Terceira da Trindade). Trata-se de uma réplica em bronze que substituiu o original hoje patente no Museu nacional de Soares dos Reis. . “Corregedor Francisco de Almada – no cemitério do Prado do Repouso. . Mausoléu de Francisco Antunes de Brito Carneiro - no cemitério de Agramonte (Secção da Ordem do Carmo). Figura alegórica da Saudade. (alegorias da Caridade, Agricultura e Comércio).


Da autoria de António Teixeira Lopes e Arq. José Teixeira Lopes


- Jazigo da Família Andresen - Agramonte – alegorias do Comércio, Fortuna e Navegação. - Túmulo da actriz Emília Eduarda – Agramonte - (busto em bronze, sustentado por uma coluna em mármore; uma casal de bebés, sob a coluna). - Jazigo de Eduardo Vilares – Agramonte - (Família Santos Dumont) – Figura feminina. Menina em desespero prostrada perante o Calvário; - Caridade - Agramonte – (Secção privada da Ordem Terceira de S. Francisco) – em túmulo de importante família portuense. (3ª Duquesa de Palmela). - A Dor – Agramonte. – Busto do Dr. José Pereira da Costa Cardoso. Agramonte.


Da autoria de José de Oliveira Ferreira e Arq. António de Oliveira Ferreira


Agramonte – Secção privada da Ordem terceira do Carmo – dois túmulos ornamentados por anjos esculpidos em bronze. Agramonte – dois túmulos com anjos. Prado do Repouso – duas capelas jazigos projectadas pelos irmãos Oliveira Ferreira. (secção privada da Santa Casa da Misericórdia e outra).


Principais obras nos cemitérios de Lisboa


António Teixeira Lopes e irmão – “História”, no monumento funerário de Oliveira Martins – Cemitério dos Prazeres. António Fernandes de Sá – estátua alegórica denominada “Escultura”, na capela do Visconde de Valmor - cemitério dos Prazeres. Cerâmica das Devesas/Almeida Costa/José Joaquim Teixeira Lopes . Cemitério de Santa Marinha (Gaia) – portões da Fundição das Devesas. . Cemitério de Oliveira do Douro – capela da oficina de Almeida Costa. . Cemitério de Agramonte – Jazigo de Abílio Magro de Moura Bessa – peça de terracota da Fábrica das Devesas representando anjo em oração. . Cemitério do Prado do Repouso - Túmulo de José Plácido Campeão – da oficina de Almeida Costa e estátua da Caridade de José Joaquim Teixeira Lopes.


Bibliografia:


. ALMEIDA, Marcelina das Graças – Os irmãos Oliveira Ferreira: arte nos cemitérios portuenses. In .http://www.unicamp.br/chaa/eha/atas/2009/DE%20ALMEIDA,%20Marcelina%20das%20Gracas%20-%20VEHA.pdf . GOMES, J. Costa; Há 100 anos Teixeira Lopes executava o túmulo de Oliveira Martins; Boletim Cultural dos Amigos de Gaia, Vol. VII, nº 45. pp. 9-11. QUEIROZ, Francisco – Túmulos nos cemitérios de Lisboa ligados a artistas de Gaia, B.C.A.G., Vol. IX, nº 57, pp. 27-29. QUEIROZ, Francisco – Túmulos oitocentistas ligados a vultos de Vila Nova de Gaia, B.C.A.G., Vol. X, nº 60, pp. 37-44. SOUSA, Gonçalo de Vasconcelos e Sousa, Vultos de Vila Nova de Gaia nos cemitérios municipais portuenses, in Gaia de Há Cem Anos – colóquio comemorativo do centenário da Igreja do Torne, Vila Nova de Gaia, Junta Paroquial de S. João Evangelista, 1995.


Sala de Fundo Local, Março de 2011.